David Arioch – Jornalismo Cultural

Jornalismo Cultural

Conversando com a filha de Manoel Canjerana

leave a comment »

Dona Nair me presenteou com relatos surpreendentes sobre a vida de seu pai (Foto: Amauri Martineli)

Dona Nair me presenteou com relatos surpreendentes sobre a vida de seu pai (Foto: Amauri Martineli)

No dia 1º de Julho de 2015, entrevistei Nair Alves Silva, filha de Manoel Alves Canjerana, um dos homens mais temidos do Noroeste do Paraná nos anos 1950. Canjerana e Manoel da Rocha, o Macaúba, caíram em uma emboscada em 4 de julho de 1955 e foram assassinados por dois amigos no Bar do Beni, na Rua Marechal Cândido Rondon, no centro de Paranavaí.

O encontro com Dona Nair foi extremamente importante porque contrapõe com provas o fato de que Macaúba não foi morto em Cidade Gaúcha nem teve o corpo abandonado. Na foto, leio a caderneta de trabalho de Canjerana, com anotações de 1954 sobre a sua atuação nas áreas de desmatamento, inclusive dados sobre cada um dos peões por quem se responsabilizava quando trabalhava como fiscal (gato).

Written by David Arioch

January 8, 2016 at 11:49 pm

Leave a Reply

%d bloggers like this: