David Arioch – Jornalismo Cultural

Jornalismo Cultural

A autoconsciência de Kafka

without comments

Arte: Moonwild

Franz Kafka tinha uma autoconsciência tão poderosa, conhecia a si mesmo de maneira tão insólita, que antecipou em Gregor Samsa a sua própria morte. O seu personagem mais famoso amargou fome severa nos seus últimos dias, até ser encontrado morto e excepcionalmente magro.

Menos de dez anos depois da publicação de “A Metamorfose”, Kafka faleceu em decorrência de uma tuberculose laríngea que o impedia de se alimentar. E o que dizer ainda de “Um Artista da Fome”? Obra que transita da metáfora da sua própria marginalização para a inevitável literalidade do seu principiado fim.

 

Written by David Arioch

December 28th, 2017 at 5:25 pm

Leave a Reply

%d bloggers like this: