David Arioch – Jornalismo Cultural

Jornalismo Cultural

O rodeio foi importado, logo não é patrimônio brasileiro

without comments

Foto que mostra em detalhes como o animal sofre durante o rodeio

Para quem realmente considera o rodeio um patrimônio cultural nacional, uma resposta do Luiz Henrique Mazza à Agencia de Notícias de Direitos Animais (Anda). Ele é um premiado ex-peão que cresceu participando de rodeios e hoje defende os direitos animais.

“Eu que fui criado no meio rural, sou violeiro, estudei a fundo as raízes da cultura caipira brasileira, acho essa lei [do rodeio ser considerado um patrimônio cultural imaterial do Brasil] UMA PIADA. De todas as modalidades praticadas oficialmente no rodeio brasileiro, somente a montaria em CUTIANO é nacional, o resto é tudo importado, TUDO. Os trajes, os termos, os equipamentos, tudo importado dos EUA. Existem fragmentos culturais sim, claro, como comidas típicas, a viola propriamente dita, literatura, etc. Mas o rodeio, não. Esses fragmentos imateriais não dependem do rodeio e sequer são promovidos por ele.”

Além do fato do rodeio ser uma evidente prática de violência e crueldade contra animais, qualquer um é capaz de perceber que o rodeio não é patrimônio brasileiro. Afinal, desde quando o verdadeiro sertanejo brasileiro, aquele sujeito criado na roça, se veste como “cowboy americano”? Olhe para a história do verdadeiro sertanejo brasileiro e verá que ele não tem nada a ver com o peão de rodeio.

Contribuição

Este é um blog independente, caso queira contribuir com o meu trabalho, você pode fazer uma doação clicando no botão doar:





Written by David Arioch

August 10th, 2017 at 9:00 pm

Leave a Reply

%d bloggers like this: