David Arioch – Jornalismo Cultural

Jornalismo Cultural

Archive for the ‘Pele’ tag

Visons, animais mortos por um capricho humano

without comments

Fotos: Jo-Anne McArthur

Milhares de visons são criados em breeding facilities, onde suas peles são arrancadas e transformadas em casacos. Assim que esses animais alcançam o tamanho considerado ideal, eles são mortos por eletrocutamento e esfolados. Seus cadáveres são enviados para universidades que realizam dissecação nas aulas de anatomia.





Written by David Arioch

September 1st, 2017 at 1:52 pm

Animais também são feridos na extração de lã

without comments

Não há nada de mais em usar roupas de lã, certo?

Não há nada de mais em usar roupas de lã, certo? Afinal, o que pode acontecer, já que os animais são simplesmente tosados. Pois é, o problema é que no processo de extração de lã não é tão simples evitar que os animais sejam feridos nesse processo. Sendo assim, a compra de produtos de lã financia essa realidade não muito auspiciosa para os animais. Além disso, não são raros os casos em que depois de terem a pele completamente removida, eles são vendidos para os matadouros, dependendo do valor agregado à carne. Ou seja, um comércio incentiva o outro, e a vida desses animais chega ao fim por causa de uma porção de lã e carne.

Contribuição

Este é um blog independente, caso queira contribuir com o meu trabalho, você pode fazer uma doação clicando no botão doar:





Written by David Arioch

August 12th, 2017 at 8:51 pm

Se a sua pele é importante para você, por que a de um animal não seria para ele?

without comments

Se a sua pele é importante para você, por que a de um animal não seria para ele?

Written by David Arioch

August 12th, 2017 at 8:46 pm

Sobre a realidade da produção de artigos de pele de cordeiro

without comments

Realidade da produção de artigos baseados em pele de animais

Na foto, um carregamento de pele de cordeiro. Muita gente gosta de usar roupas e calçados com esse tipo de “material”. Em algumas casas, já me deparei com tapetes feitos com a pele desse animal; e as pessoas se orgulhando do que ele representa tratando-se de maciez e “requinte”. Não seria isso um exemplo extremo da presunção humana? Ostentar a pele de uma criatura dócil diante da soleira? Onde as pessoas pisam.